Clariçoca!

 Pregnancy Ticker

30 agosto 2011

A fronteira da tua vontade termina onde começa a minha...

Eu quis falar sobre um filme muito bom que assisti semana passada. Ele chama-se The Help (não sei como vai chamar em português), mas conta sobre o sul dos EUA nos anos 50 e a vida das empregadas domésticas negras nos lares de famílias brancas (pra quem não sabe, o sul dos EUA sempre foi a favor da escravidão. Até hoje, é muito comum ver gente extremamente preconceituosa por lá). E gente, que filme bonito. Aborda um assunto bastante delicado, mas com muita leveza e pitadas de humor. Vc sai do cinema com ódio no coração contra qualquer preconceito. Eu saí do cinema pensando no quanto o preconceito é ruim, tanto para quem sente quanto para quem o sofre.

Eu sou morena e brasileira. Tenho curvas (leia-se bunda grande). E quer saber? TENHO ORGULHO. Aqui nos EUA, se vc não é loira/pele clara (e normalmente massarocada de tanta maquiagem) e magérrima (ok, no máximo com peitões) vc não está de acordo com o padrão. E eu acho TÃO LINDO não estar nos padrões, minha gente! Amo quem tem coragem de fugir as regras e ainda assim conseguir respeitar seu espaço e o espaço do próximo. Amo os homossexuais que seguem suas vidas como pessoas de bem, assim como amo os heterossexuais que seguem suas vidas de bem. O ponto todo em julgar alguém não está em regras pré definidas. Está em ver se vc faz o bem ao próximo e vive sua vida sem incomodar as outras pessoas. Se as pessoas seguem a máxima do "Não faça com os outros o que não gostaria que fizessem com vc ou com alguém que vc ama" se aplica muito bem aqui.

Me sobe o sangue toda vez que eu me deparo com situações injustas. Explico. Aqui no trabalho, tenho um colega EXTREMAMENTE reservado (pra vcs terem idéia, ele trabalha aqui há uns 15 anos e ngm sabia onde ele mora, se tem filhos, se é casado, NADA) e extremamente competente. Mas extremamente mesmo, do tipo de pessoa que te enriquece só de conversar 5 minutos. Sempre extremamente cordial e um excelente colega. Pois bem. Até que um dia, recebemos um email do mesmo dizendo que durante algumas semanas ele trabalharia em horários alternativos. O motivo: Ele e o companheiro dele haviam adotado uma menina de 10 anos de idade. Juro gente, quase chorei de emoção. Fiquei tão feliz por eles, que estão realizando um sonho e pela menina, que vai ganhar uma família de pessoas boas e que cuidarão dela com todo o amor do mundo. Mas, pra me tirar da bolha cor-de-rosa que o email havia me envolvido, vem um engraçadão na minha mesa e comenta: "Porra, mas essa menina vai virar uma bandida! Onde já se viu, dois pais? Depois esse país tem psicopatas que atiram em todo mundo e ninguém sabe porquê..."

Juro, eu não sabia se eu dava um soco no baço do sujeito ou se eu ria da cara dele. Decidi olhar bem fundo nos olhos dele e disse: Vc, mesmo sendo criado por pais que estão casados até hoje tem a infelicidade de fazer um comentário desses. As chances que ela tem no mundo não são pré definidas pelo modelo familiar dela, mas sim por ela mesma e pelo respeito que ela tem com o mundo. O resto vem.

A discussão rolou mais um tempo, e ele veio tentar basear seu comentário na Bíblia. Respeito quem acredita, mas se formos basear maltratar e pré-conceituar pessoas com base na Biblia, eu prefiro não acreditar no que está escrito nela. Se eu tiver que maltratar e dizer que uma pessoa é perdida e que vai pro inferno por AMAR a seu jeito, eu prefiro não seguir o que está escrito ali. Pronto.

Eu tenho medo do mundo em que eu vou colocar um filho. Mas eu também tenho esperanças que este mesmo filho vai levar sua vida de forma honesta e respeitando as diferenças. Acredite no que quiser, faça o que bem entender, desde que não faça aos outros o que não gostaria que fizesse com ele. É só isso.

Eu sei que vai ter gente que não vai entender o que eu escrevi e que vai falar "aimeodeos, ela quer que todos virem homossexuais e ela também vai pro inferno e eu odeio ela". Pra isso, eu tenho dois comentários: Vc não entendeu poha nenhuma do que eu escrevi e segundo, me odeia então, entra na fila. Nem Jesus agradou a todos. Essa é a minha opinião e mesmo que vc não concorde, ela não vai mudar.

PS: afe, que revolta, haha. Mas é sério, preconceito me aborrece muito! desabafei! :)

17 comentários:

Rebeca disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Rebeca disse...

Oi lindona!
Não fazer aos outros o que não gostaria que fizessem com vc é exatamente o que diz a Bíblia. Se alguém disse o contrário está mentindo. Deus nos mandou amar ao próximo como a nós mesmos, e isso inclui respeito e tolerância. Jesus falou sim, sobre a homossexualidade, mas em nenhum momento Ele deixou de amar, e de ensinar a amar.
Eu tb temo pelo mundo em que deixo meu filhote, onde tudo é motivo de violência, morte e ódio. Mas quem está na chuva é pra se molhar, então tento deixar meu recado pra ele: ame, respeite, pratique a tolerância, e nunca deixe de fazer o que é certo por medo.

Beijooooo

Ferna disse...

Adorei! Assino junto!

Se tem uma coisa que me irrita é preconceito. Taí, tenho preconceito com gente preconceituosa.
E assim, sinceramente, se vc tem um preconceito, é feio, bem feio... não saia por aí dizendo. pega malz.

beijoca

Luly disse...

Afff amiga, q gente hein!
Eu sou evangelica e olha, nem Jesus, sendo quem è e tendo todo o direito do mundo de nos julgar faria um comentario desses. Pois Jesus e amor e vida. Outra coisa, Jesus vê o coraçao das pessoas.

Tem muita gente se metendo na vida dos outros, dando pitacos e fazendo comentarios infelizes como esses, por isso o mundo esta como està.

O LEMA DEVE SER: CADA UM NO SEU QUADRADO!

ACREDITO NO AMOR, Q MUDA O MUNDO E O DEIXA MAIS COLORIDO :)

Lu disse...

Oi Val,

acho q quem arruma tempo pra falar de uma escolha sexual, de uma raça, de um povo, deveria viver a minha vida um pouquinho e se ocupar com tudo q eu me ocupo.. ai não sobraria tempo pra essa bobeira!

Juro, eu detesto preconceito e piadinhas cretinas sobre outras pessoas. Odeio esteriótipos. Odeio qdo falam mal de árabe, mesmo sendo judia. Odeio piada contra judeu pq acho q o mundo evoluiu tanto q essas piadas são muito sem graça. odeio preconceito contra os negros. Odeio pensamentos pré formulados, baseados em alguma burrice (o pre-conceito).

Quero mto criar o Uri no meio de todo mundo, amando as pessoas, e não as cores, as religiões e as preferências sexuais!

Beijos

Julia disse...

Val, eu sinto vergonha pelos outros!

Não tenho religião, mas sou totalmente despisa de preconceitos e sabe, cada um faça da própria vida o que bem entender, desde que isso não prejudique a terceiros, simples assim.

Acho que nos dias d ehoje, muitos ensinamentos biblícos são interessantes por passarem amor e respeito, mas outros não cabem mais na sociedade, uma vez que são extremamente preconceituosos e descabidos.

Se a pessoa tem preferência sexual x, quem sou eu pra falar alguma coisa?

Como diz minha super mãe, falar da vida dos outros é fácil, difícil é calçar o sapato e ver onde o calo aperta.

A educação que eu passarei pra Yasmin é a mesma que eu recebi, livre de preconceirtos, todos são iguais, todos merecem respeito, e aí dela, aí dela mesmo se um dia eu ver que ela está desrespeitando alguém.

Não gosto de piadinhas de mau gosto onde o tema é a sexualidade ou a cor da pessoa, acho que é um dos motivos de ser tão anti-social.

Venho de uma família que um lado descende de alemães e italianos puros, e o outro lado decende de negros, é com tristeza que eu digo que vejo que mesmo aqui no Brasil, um país que boa parte da população é negra ou decendente, tem preconceito da própria raça, digo isso pq na minha família tem muita gente racista #vergonha.

Mas o que importa de verdade é que minha filha não receberá esse tipo de educação, mas que eu tenho vergonha de ficar no meio de gente hipócrita a esse ponto, isso eu tenho.

Beijos, e ahhhh, ôoooooh céus, vi vc no facebook e como vc é LINDA!

Beijos

Edi disse...

Vim retribuir e agradecer o carinho, obrigada pela força, depois volto com mais calma e tempo...rs..

Um Gde Beijo

rainha disse...

esse assunto é complicado. ate pensei em escrever no blog esses dias, mais depois deixei pra la.
preconceito é coisa seria!
e tem muita gente que fala que nao tem, mais no fundo no fundo tem!\so pra descontrair:
o soco do baço foi mto engracado! kkkkkkkk ta vendo mto filme de luta val kkkkkkkkk
sobre usar todo dia aquele monte de coisas... sim minha filha eu uso todos os dias! kkkkk

Edi disse...

Tá sumidinha hein rs..

Bjus

Val disse...

Oi Val, já temos algo em comum: o apelido...kkkk
achei seu blog agora ainda estou lendo...mas já estou te seguindo...
bjs

rainha disse...

kkkk eu com 23 ja era mae!
kkkkkkk
o sucesso flor, o sucesso sobe pra cabeça...e o povo acha que pode fazer o que quiser, vestir a roupa que quiser... e esta tudo bem!
o problema é quando uma adolescente cabeça fazia acha que é a rihanna ne?
kkkkk a cor do cabelo dela é mtoooo punk! e relamente lembra o ronald mac kkkkkkkkk
morro!
e ela ralando no senhor fashion? kkkkkk morri

Rebeca disse...

(Nesse momento meus olhinhos brilham e escorre uma discreta lágrima kkkk). Jura que vc compra mesmo?
Não entendo nada desse tal IOF. Como funciona? Eu vi lá no site da sigma o kit por 99 dólares (suspiro). Me explica isso de taxa de compra internacional. Será que não acaba ficando pelo mesmo preço? Eu poderia comprar fora, mas já fiz uma compra num site internacional, e faz mais de um mês e ainda não chegou. Demora muito e eu tenho medo de se perder por aí.

Beijos

Mundo do Dani disse...

Olá, encontrei você no blog "Mamy de primeira" então achei que vosse gostasse de conhecer meu blog :
http://mundodomeudani.blogspot.com/
Beijão

rainha disse...

nao quer esquecer a minha nunca!
ai nos EUA, a sacola é proibida tbm?

Juliana disse...

Oi minha Flor!!
Eu detesto, abomino e tenho pavor de todo tipo de preconceito.
Como se família na sociedade fosse sinonimo de paiperfeito+mae perfeita = filho perfeito. Como se fosse!!!!
O conceito de família vai muito além da bíblia, que me perdoem os religiosos de plantao, vai muito além do que se espera que seja uma família. Envolve valores éticos e morais, envolve carinho, respeito e amor. O resto, é detalhe!
Tenho um tio que mora com um companheiro, que desde pequenininha o chamo de tio. Nunca vi diferença e pra mim, eles são as pessoas de maior carater que ja conheci. Amo muito!

Adorei o post!
Super beijooo

Cintya disse...

Sério? Minha filhota vai fazer aniversário junto com vc?
Legal.
Bjos

rainha disse...

val?? ta viva???
hahaha sumiuuu! hahah